Vai pra Prainha!

Escrever os posts da sessão Minha Praia Favorita no Mundo está cada semana melhor e me deixando cada vez mais com vontade de morar em todos esses lugares maravilhosos.

E outra, preciso confessar que tenho tido cada vez menos trabalho porque, as entrevistadas até agora, escrevem tão bem e têm histórias tão legais pra contar dos seus lugares favoritos que, pra moça do blog aqui, sobra só a melhor parte que é reunir tudo de uma maneira legal e postar pra vocês.

O nosso destino hoje é o sempre lindo Rio de Janeiro. Mas nada de Cristo, Ipanema ou Copacabana. Pra isso a gente tem as novelas do Manoel Carlos que são ótimas. Seguindo a filosofia do blog de buscar praias não tão turísticas nesse mundo gigante quando quer e bem pequeno muitas vezes, vamos conhecer a Prainha, no Recreio. E, quem já conhece, vai poder compartilhar sua opinião e experiências conosco do lugar.

Ficha técnica da praieira-entrevistada: Elisa Celia, 28 anos, publicitária e futura jornalista. Gremista, amante de viagens e, principalmente, de praias, sol, mar e calor. Alguém que tem certeza que nasceu na cidade errada, por não ser uma praia, mas que ainda não teve coragem de se mudar de vez.

Elisa, a praieira da Prainha.

Elisa, a praieira da Prainha.

O convite para participar do Minha Praia Favorita no Mundo, deixou a entrevistada pensativa, listando todas as praias do mundo que ainda quer (e vai!) conhecer. Imaginando em que lugar do ranking pessoal das praias mais belas a Prainha vai ficar quando ela conhecer cartões-postais como Grécia, as ilhas incríveis na Espanha, Croácia, Indonésia, Tailândia, Polinésia e o Caribe.

Mas sabemos que os apaixonados por praia podem rodar o mundo todo que sempre ficam com saudades e vontade de voltar pra praia que tem um lugar especial no coração, na mente e que, nem sempre, dá pra explicar por quê.

No caso da Elisa, ela ainda tem uma sorte do tamanho do mundo! Pois, apesar de morar em Porto Alegre, tem o privilégio de ter uma irmã que mora no Rio. E mais! No Recreio! Ou seja, sempre que dá ou que bate o desespero, a Elisa se joga no avião e ainda fica no lucro. Além de se hospedar na casa da irmã, tem a chance de ficar no bairro que poucos turistas conhecem. Isso tudo porque o Recreio é um pouco distante da Zona Sul.

E isso tudo nos interessa muito!

P.S.: Os comentários em itálico nas respostas da Elisa são meus. Desculpem! Mas me identifiquei muito com todo esse amor dela pelo lugar e não me contive!

Vai pra Praia! – Em primeiro lugar queremos saber: por que todo esse amor pela Prainha?

Elisa – Acho que um dos maiores motivos para eu amar esse lugar e preferir a Prainha entre tantas outras praias que atraem tanta gente no Rio, é que, além de ser mais reservada, ter pouca gente (claro que nos finais de semana de verão, carnaval e feriados a praia bomba!) e não ter ambulantes gritando a todo instante, é que para frente tu enxergas o mar, para trás o morro. (Pra mim já tá explicado!)

A Prainha abriga um parque, de um verde incrível, que tira o sol bem cedo de lá, mas que transmite muita paz quando combinado com a paisagem do mar e das pedras na praia.

Cansou de ficar deitado na beira da praia e está a fim de uma vista incrível? Vai para o mato e faz uma trilha que te leva para o mirante. Senta lá e agradece. Claro, não estamos em nenhum dos lugares paradisíacos que citei acima, mas estamos na Prainha. Sentir a paz que o lugar te traz em uma cidade como o Rio, onde a vida é intensa, agitada e com trânsito caótico é tudo de bom e quase uma obrigação.

Verde do mato, verde do mar, é dessa paz que Elisa tanto fala.

Verde do mato, verde do mar, é dessa paz que Elisa tanto fala.

E de quebra, na saída da praia, a vista é essa, no mirante do Roncador.

E de quebra, na saída da praia, a vista é essa, no mirante do Roncador.

Além de curtir a beira da praia, o que você mais gosta de fazer na Prainha pra passar o tempo?

De verdade? Não me canso de tirar fotos nesse lugar incrível. Cada vez que minha irmã me dá uma carona eu peço para parar na estrada para tirar uma foto. Ela pergunta: “mais uma? Tu já tens umas 1.500 fotos exatamente desse ponto!”. Mas sim. Eu paro e fotografo, já que cada dia é um dia novo na Prainha. E, cada vez que chego lá e vejo aquele mar de cima, me surpreendo tanto quanto ter ido à Paris e ter visto a Torre Eiffel.

A vista que mais surpreende. Tipo enxergar a Torre Eiffel em Paris.

A vista que mais surpreende. Tipo enxergar a Torre Eiffel em Paris.

Quando bate a fome, o que tem de bom pra comer?

Eu sou meio suspeita. Curto ir pra praia e mofar por lá. (Amo! Comer pra quê?) Se me falarem que não posso comer nada e que só terei uma água para beber, vou continuar indo para lá. (Sim! Entendemos perfeitamente.) Mas nos quiosques rola comer coisinhas de praia. O que eu aconselho é, depois de curtir o sol, ter comido um açaí e aproveitado bem o lugar, pegar o carro em direção à Grumari. É lindo e, bem na ponta, tem um restaurante na beira da praia.

E a noite?

Visto que para ir à Prainha tu vais estar no Rio de Janeiro, sempre tem coisas para fazer à noite. Até porque, normalmente, quem vai passear se hospeda na Zona Sul e tira um dia para ir para as praias do Recreio. Então existem infinitas opções na cidade onde toda esquina tem um boteco e quase toda quadra tem um samba. (Que delícia!)

Vai com quem? Dá pra conhecer pessoas legais?

Eu já fui pra Prainha com amigas, com namorado, com família e, podem me chamar de louca, amo ir sozinha pra lá. Mas mesmo sendo um lugar que normalmente o carioca vai com amigos, em grupos fechados ou vai sozinho para surfar, por se tratar do Rio de Janeiro, se tu vais aberto, tu sempre podes conhecer alguém. (Hummm!!) Amigos de verdade nunca fiz na beira da praia. Mas direto se encontra alguém que quer ir ao mar, também está sozinho e pede para que cuide das coisas.

Curtindo a Prainha

Curtindo a Prainha

... e toda paz que ela oferece.

… e toda paz que ela oferece.

Dá pra contar um pouco mais sobre as pessoas que frequentam a Prainha?

Lá o que predomina são surfistas, amigos de surfistas, namoradas de surfistas.  Vira e mexe tem algum ator por lá. Por ser um bairro perto do Projac e ter muitos que moram por lá, seguido se cruza com Fernanda Lima, Danielle Winits, Paulinho Vilhena, ih… vários. (Nada mal, hein?! Lugares certos!)

Tem alguma história engraçada, bizarra, romântica ou inesquecível pra contar de lá?

Eu sou bem medrosa para o mar. Mesmo amando mergulhar e entrar um bilhão de vezes enquanto torro no sol durante um dia na praia. E o mar da Prainha, pra quem não conhece já deve imaginar que, por atrair surfistas, normalmente tem onda. Então, mesmo não tendo uma história tão específica, tenho várias derrubadas causadas pelas ondas na beirinha que devem ter sido engraçadíssimas para quem estava na areia. (Quem nunca?)

O que te faria voltar pra lá amanhã?

A paz, o mar e o morro verde atrás.

Tem como não amar?

Tem como não amar?

Moraria lá? Por que sim? Por que não?

Morar na Prainha não pode. É uma área reservada, onde é proibido construir. Mas morar no Rio e ter a Prainha ainda mais acessível pra mim seria demais! Tenho um medinho de sair de Pequenópolis (Porto Alegre) e morar em outro lugar. Mas é uma das cidades que mais me atrai no Brasil, já que tem a vida de uma cidade grande com a possibilidade de ter praias incríveis no meu tempo livre.

A lua chegando para tornar ainda mais especial o lugar.

A lua chegando para tornar ainda mais especial o lugar.

Quem quiser ir pra lá vai como?

Estando no Rio de Janeiro meu conselho é: se não tiver de carro, aluga um para ir pelo menos um dia para essas praias do Recreio.

Não te animas a dirigir no Rio? Não quer gastar uma grana absurda em taxi?

Pega um ônibus até o Recreio Shopping (vindo da Zona Sul, aconselho um Frescão) e, de lá, pega um taxi.

Com essas dicas mais do que bem explicadinhas ficou fácil, né? Partiu Prainha?!

Anúncios

4 pensamentos sobre “Vai pra Prainha!

  1. Também amei a Prainha quando estive no Rio! E uma dica bem legal de como chegar até lá é o SurfBus (www.surfbus.com.br). É um ônibus todo reformado especialmente para levar pranchas de surf! Ele passa por todas as praias da Zona Sul e tem o fim da linha lá na Prainha! Muito legal! Recomendo!

    Parabéns pela iniciativa Bá! Muito bacana a tua página! Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s