Por que amamos o surf?

O que passa na cabeça de uma pessoa que tem os pés no asfalto e o sal nas veias?

Tento explicar isso todos os dias através de tudo que posto aqui no Vai pra Praia. Mas recebi um vídeo que explica com dados concretos todo esse amor e preciso compartilhar com vocês.

Quem aqui nunca foi pra praia de carro com alguém com uma prancha enfiada no meio dos bancos, sem poder se mexer e, muito menos encostar na bendita prancha? Vai que amassa, entorta ou suja. Por mais que a pessoa ao seu lado seja o amor da sua vida, não ouse se aproximar do amor da vida dele: a prancha, no caso. É perigo de morte!

Quem aqui nunca criou raízes na beira da praia esperando por alguém que estava surfando? É namorada que espera o namorado, mãe que espera filho, filho que espera mãe, amiga que espera outra amiga e por aí vai. As pessoas vão embora, o sol vai embora, o salva-vidas vai embora e o que fica é só você. Você, o mar, a areia e uma imensa vontade de fazer xixi. Isso quando não chove no final da tarde ou faz muito frio.

Quem aqui nunca teve que ficar por horas, depois do surf, escutando alguém contar todas as manobras, direitas, esquerdas e rabeadas do banho, achando que você lááá da beira da praia viu todas elas. Quem nunca?

Mas mesmo tendo que conviver com toda essa fissura de quem ama o surf, preciso confessar que de tanto admirar e conviver com amantes deste esporte, o surf passou a fazer parte do meu estilo de vida. Aposto que do seu também. Quando menos se espera você está prestando atenção nos ventos, nas ondas e sabendo identificar cada pontinho preto dentro do mar.

De repente, você percebe ter um faro apuradíssimo para encontrar os amantes desse estilo de vida em qualquer lugar. Sem precisar estar na praia. Pode ser em uma reunião. Aquele cara que chega de terno, mas que você viu que usava uma mochila da Rip Curl. Ou aquele outro, com uniforme da empresa que, como quem não quer nada, te surpreende com um óculos de sol da Oakley. E tem aquela cliente que você convida para um café e percebe um anel de prata estiloso na mão dela. Todos são praticantes e amantes do surf e da praia infiltrados nas grandes cidades. Pessoas que como eu e você contam os minutos para a chegada de cada final de semana pra poder botar o pé na areia e na água salgada.

E aí? Se identificou com alguma dessas situações?

Dá uma olhada no vídeo então. Você vai encontrar todas as respostas pra tanto amor. Ou quase todas.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Por que amamos o surf?

  1. Sinceramente me emocionei com o que escreveu e com o vídeo. Sou de Porto Alegre e surfo desde criança, isso já soma uns 18 anos de surf. Hoje aos 31 ainda me surpreendo e me emociono com o Surfe, já trabalhei com o esporte dando aulas e em surf shop… hoje em dia faço preparação física de surfistas com treinamento funcional e trabalho também com construção civil, nada a ver uma coisa com a outra né? mas enfim… o que me fascina no esporte é que por mais que você surfe a muito tempo, sempre haverá emoções novas…
    Ao iniciar o Surfe você se emociona na primeira vez que fica em pé, depois na primeira vez que pega uma parede, na primeira manobra, na primeira nova manobra… fica surpreso e conta pra todos a primeira vez que vê um boto, um golfinho, baleia, tartaruga… o primeiro tubo, ahhh o primeiro tubo… a primeira viagem pra Santa, pro Rio, internacional…
    Sua visão do esporte muda quando você entra no primeiro mar grande, acima de 1m, 2m, 3m… não importa, o que for grande pra você.
    Passamos por um período de auto-afirmação, nos achamos e precisamos ser o melhor surfista do pico, após essa fase, tudo muda novamente, entramos na fase de curtição, onde o melhor surfista é o que mais se diverte, ai sim… a brincadeira fica legal.
    O Surfe é um esporte individual? não mesmo… surfar com amigos é a melhor coisa do mundo, os papos que rolam são diversos, de negócios a coisas que aconteceram na noite anterior… quer sensação melhor que você pegar uma onda e ver seus amigos com a cabeça pra trás olhando e vibrando com suas manobras? é demais…
    Esses tempos, depois de quase 18 anos de Surf passei por uma experiencia que me fez sentir novamente o espirito do esporte:
    Tenho casa e família na praia de Torres mas tive que ir a Tramandaí para meu ex-cunhado comprar uma prancha na Proibit wave pois tinha créditos la. Ele nunca tinha surfado, então fomos pra plataforma. O mar estava um meio metro fraco mas com uma ótima formação, surfamos durante uma hora e de repente eu resolvi remar para mais perto da plato porque não tinha ninguém e eu vi entrando uma esquerda boa… não deu 15 minutos e me deparei com três adolescentes que estavam iniciando a surfar; era um magricelo de bodyboard que falava pelos cotovelos, um gordinho de fan board e um outro com pranchinha que remava com o bico da prancha pra cima e não conseguia entrar em nenhuma onda…Mas nada disso importava, porque a energia deles, a camaradagem que um tinha com o outro e a sensação que eles transmitiam a cada incentivo que um dava para o amigo somado ao brilho dos olhos que vi naqueles rostos… me emocionei, e vi que depois de tanto tempo ainda tinha como viver experiências e emoções novas nesse esporte maravilhoso.
    Portanto, Só quem surfa sabe, quem não surfa… ta esperando o que? você só tem a ganhar em saúde, vida, amigos e grandes emoções!

    Grande abraço!!
    Danny Almeida

  2. Danny! Muito obrigada mesmo por essa contribuição linda que deixaste aqui! Sério, que legal saber que de todas essas experiências e que o blog, de alguma maneira, conseguiu te fazer reviver tudo isso. Um grande abraço e tudo de bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s