Adversidades de um domingo na praia

A vida na praia é linda sim. Mas nem sempre é a Disneylândia, parafraseando um discurso que ouvi na noite de ontem.

Quem gosta de passar o dia na beira da praia, mais especificamente na Praia do Rosa, tem que estar preparado para alguns obstáculos a serem vencidos.

#1 Dormir e acordar de madrugada: a noite no Rosa termina tarde. Muito tarde! E aí é preciso administrar a sua consciência e a sua ressaca de ficar dormindo durante o dia enquanto o sol se apresenta na janela. Impossível!

Solução: levantar do jeito que der com o toque do despertador, sair de casa e continuar o sono na beira da praia, tomando banho de sol. Se você conseguir, claro. Difícil ficar de olhos fechados pra todas as coisas lindas que vão te receber à beira mar.

Praia do Rosa

Sono na praia: faz parte.

#2 Ataque de insetos bizarros: então, depois de montar seu acampamento meio dormindo meio acordada, a pessoa começa o processo do protetor solar. Se acha o máximo, toda musa, só por que o produto escolhido é um Hawaiian Tropic, com cheiro de coco e cheio de brilhos. E é aí que mora o perigo. Cuidado com a utilização desse produto em praias de natureza avantajada, como é o caso do Rosa. Assim que você abrir o tubo, todos os insetos, besouros e cascudos voadores da praia virão em sua direção loucamente apaixonados por você. E aí, salve-se quem puder! Adeus pose de musa, adeus figurino. Tudo vira um desespero e em seguida uma comédia para quem assiste você tentando sobreviver.

Solução: quando for curtir uma beira de praia roots, opte por marcas de protetores mais básicas. Nada de inventar moda.

Praia do Rosa

Hawaiian Tropic: alimentando insetos desde 1820.

#3 Gerenciamento do chimarrão: para os gaúchos, esta é uma adversidade sempre presente na praia. Quando você começa a curtir o “momento chimarrão”, ou a água termina ou você precisa ir ao banheiro urgentemente. E, só para lembrar, ainda não estamos no verão. Fato que dificulta a entrada no mar. Principalmente no caso do público feminino.

Solução: já que ninguém quer ir embora da praia cedo e nem cortar o barato dos outros, deixe para tomar chimarrão mais no final da tarde porque não é tão quente e já está mais perto da hora de ir embora. Outra coisa que facilita é convidar bastante gente para dividir o chimarrão com você. Assim a roda fica maior, você toma menos chimarrão e conversa muito mais.

A vida na praia parece perfeita aos olhos de quem assiste tudo via Facebook. Nem sempre é. Mas, mesmo assim, com todas essas adversidades, nós praieiros amamos essa rotina mais do que tudo. E, por mais obstáculos que um domingo de praia possa nos apresentar, garanto que no final sempre vale muito a pena.

Praia do Rosa

Domingo foda na Praia do Rosa.

 

 

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Adversidades de um domingo na praia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s