Sperotto Surfboards: da paixão à profissão!

Depois de uma fase bem egoísta, manifestando minhas opiniões e postando desabafos sobre isso ou aquilo da beira da praia, senti muitas saudades de trocar ideias com os praieiros desse mundo afora e achei que já estava na hora de retomar as entrevistas aqui do blog.

Quem vai trocar uma ideia conosco aqui no Vai pra Praia essa semana é meu conterrâneo, surfista e shaper há nove anos, Emanuel Sperotto, o Máno. E é sobre essa arte de produzir pranchas que vamos conversar. No mínimo curioso o fato de alguém que não nasceu na praia ter virado shaper, não acham? Fiquei interessada em saber como tudo isso aconteceu e também em conhecer um pouco mais sobre o processo de produção dessas obras de arte que tanto embelezam a beira da praia.

Além desse ponto curioso, os temas surf, pranchas, surfistas e empreendedorismo estão sempre na minha lista de favoritos. Por isso considerei essa entrevista tão interessante, engraçada e com informações bem importantes para quem tem a ideia de começar a surfar, comprar uma prancha nova ou, como é o meu caso, simplesmente conhecer uma história de vida muito legal de alguém que ama tanto a praia e o surf e conseguiu transformar tanta paixão em profissão.

Vamos saber um pouco mais sobre o Máno, como o surf entrou na vida dele e deu origem a Sperotto Surfboards.

Perfil do entrevistado: Emanuel Sperotto, shaper, músico, surfista e comissário de bordo. Aos 28 anos, tem 13 de surf e nove de shaper. Natural de São Leopoldo, RS e atualmente morador de São Paulo.

Praia preferida no RS – Mariluz

Praia preferida em SP – Itamambuca

Sperotto Surfboards no blog Vai pra Praia!

Emanuel Sperotto, o Máno.

Vai pra Praia! – Em que momento e por que você decidiu passar de surfista/músico para surfista/músico/shaper/empreendedor?

Máno – Quando eu era bem pequeno, nem sei que idade, lembro de que duas coisas me fascinavam muito: a guitarra do meu tio e a prancha de surf dele que ficava em cima de um armário e tinha uma quilha enorme. Então, quando cresci um pouco, foi muito natural atazanar meus pais pra ter uma prancha, uma bateria e um violão. Entrei de cabeça e me dividia entre as bandas e os finais de semana na praia. Um pouco mais tarde, com 17 anos, misturei tudo e comecei a olhar para o surf através de um lado mais artístico. Consequentemente, comecei a me interessar sobre como fazer pranchas que, na época, ainda eram feitas à mão em um processo bem artesanal. Com 18 anos comprei os materiais e fiz minha primeira prancha em uma salinha nos fundos de casa. Com 22 já fazia pranchas para alguns amigos e muitos consertos. Foi quando saí do meu emprego e abri a loja/atelier da MS Surfboards, que deu origem à Sperotto Surfboards.

Sperotto Surfboards no blog Vai pra Praia!

Sperotto Surfboards by Máno Sperotto.

Vai pra Praia! – Qual a sensação de surfar em uma prancha shapeada por você mesmo?

Máno – A minha primeira prancha, como era de se esperar, não ficou perfeita. A primeira vez que surfei com ela foi na praia do  Campeche em  Floripa. Não tinha muita onda, mas lembro que fiquei amarradão olhando pra ela orgulhoso. Pra mim foi e ainda é uma sensação indescritível. Tipo, “eu realmente não dependo de mais ninguém pra surfar. Só de mim mesmo e do cara que faz parafina”. Já tentei fazer parafina, mas não deu muito certo (risos). Hoje cada prancha que faço pra mim é a melhor que já tive e com certeza sou meu melhor cliente.

Sperotto Surfboards no blog Vai pra Praia!

Prancha e shaper no Guarujá, SP.

Vai pra Praia! – Como se deu a escolha de cada modelo fabricado?

Máno – Os designs que proponho no meu site (http://www.sperottosurfboards.com/#!page3/cee5), por exemplo, foram desenvolvidos a partir de modelos que concebi em parceria com alguns surfistas e amigos nos últimos anos, ou modelos já usados por surfistas da elite profissional, desenvolvidos por shapers de renome mundial. Mas, muitas vezes, esses modelos só servem como base para desenvolvimento de um modelo customizado para as necessidades de cada atleta/surfista levando em consideração habilidade, condição física, peso e altura.

Vai pra Praia! – Quanto tempo, em média, leva a fabricação de uma prancha?

Máno – O processo inteiro passa por desbaste e acabamento do bloco de poliuretano ou EPS. É nessa fase que se dá formato à prancha e determinamos como ela irá se comportar na água. Depois vem a pintura e, por fim, a laminação com fibra de vidro e resina poliéster ou epoxy. Esta ultima é a camada externa e rígida que dá resistência à prancha.

Todo esse processo demora cerca de uma semana. Porém, geralmente o prazo dado ao cliente é de 15 a 20 dias devido à quantidade de pranchas em produção, laminadas artesanalmente uma a uma.

Sperotto Surfboards no blog Vai pra Praia!

Sperotto Surfboards em produção.

Vai pra Praia! – Onde as pranchas são shapeadas? Os clientes podem acompanhar o processo?

Máno – Atualmente as pranchas, em sua maioria, são shapeadas por uma máquina CNC e desenvolvidas através de um programa Cad. Fica a cargo do shaper fazer o design no computador e depois finalizar o shape, que sai inacabado da máquina, necessitando acabamento das bordas, bico, rabeta e a marcação de onde serão posicionadas as quilhas.

Costumo ter uma relação bem próxima com meus clientes, mostrando os protótipos 3D antes de mandar a prancha para a máquina e, se possível, mostrando o shape antes de manda-lo para a laminação.

Vai pra Praia! – O que é importante levar em consideração na hora de escolher uma prancha?

Máno – Em primeiro lugar sua habilidade. Iniciantes precisam de pranchas maiores, com mais remada e estabilidade. E surfistas mais avançados buscam pranchas menores, mais finas e com mais sensibilidade para executar manobras. Se fizermos o contrário, teremos dois surfistas frustrados. Em segundo, deve-se atentar ao seu peso e altura. A prancha deve ter a flutuação e tamanho compatíveis com o dono. E em terceiro deve-se fazer uma pergunta: como eu quero surfar? Se você quer dar altas manobras escolha uma pranchinha, se quer pegar muita onda e curtir com estilo pode se pensar em um longboard. Existem designs feitos especialmente para meninas, crianças e surfistas mais velhos. Shapers e amigos mais experientes no surf podem ajudar nesta escolha.

Vai pra Praia! – Por que mandar fazer uma prancha pode ser melhor que comprar uma pronta?

Máno – O shaper irá analisar todos os critérios descritos anteriormente e ajudará a chegar ao modelo mais apropriado para o cliente. Futuramente poderá melhorar o design através do feedback e buscar a “prancha mágica’’  em conjunto com o surfista.

Pranchas são artigos muito pessoais, como uma roupa ou escova de dente. É legal ter um modelo com seu nome feito especialmente para você. Por ultimo e não menos importante, mandar fazer a prancha diretamente com o fabricante é mais barato do que na loja!

Vai pra Praia! – Como funciona a logística de entrega das pranchas?

Máno – O Cliente pode buscar diretamente na fábrica, porém como estou produzindo minhas pranchas em São Paulo e Santa Catarina e tenho clientes no Rio Grande do Sul e em outros estados, costumo entregar pessoalmente na cidade do cliente fazendo viagens para entrega. (Grande diferencial hein?)

Vai pra Praia! – Em quais praias do mundo as pranchas Sperotto Surfboards já surfaram? E para onde elas ainda querem ir?

Máno – Muitas praias no Perú, Costa rica, El Salvador, México, França, Indonésia e, é claro, no litoral do Brasil afora: Mariluz, Tramandaí, Imbé, Garopaba, Florianópolis, Ilha do mel, Guarujá, Maresias, Trindade, Rio e espero que em muitos lugares que eu nunca saberei, pois elas são feitas mesmo para rodar o mundo!

Sperotto Surfboards no blog Vai pra Praia!

Sperotto Surfboards no Peru. Surfista Patric Sperafico.

Sperotto Surfboards no blog Vai pra Praia!

Sperotto Surfboards – El Salvador

Sperotto Surfboards no blog Vai pra Praia!

Sperotto Surfboards – El Salvador

Ficou interessado (a) e quer saber mais sobre a Sperotto Surfboards? Te liga nos contatos abaixo e boas ondas!!

Site – http://www.sperottosurfboards.com/#!home/mainPage

e-mail –   manosperotto@hotmail.com

Facebook – https://www.facebook.com/Sperottosurf?fref=ts

Anúncios

4 pensamentos sobre “Sperotto Surfboards: da paixão à profissão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s