Simpatias da virada do ano na praia: qual a sua?

Ano novo chegando e ninguém mais quer saber do ano velho. Queremos encerrar toda a pauta de 2013 o mais rápido possível para direcionar o foco nos planos, objetivos, metas e sonhos para um ano novinho, todo em branco para a gente escrever e fazer acontecer.

A vida toda sempre criei grandes expectativas em relação à noite de ano novo. Aprendi desde criança que sim, você tem que comer as 12 malditas uvas para ter dinheiro além de comer a lentilha. Essa eu adoro. E ainda assim, depois de tudo isso, pode ser o que o dinheiro não venha. Mas tem que fazer.

Como sempre passei a virada de ano na beira da praia, primeiro com a família e depois com amigos, pular as sete ondas depois da meia noite também é ritual obrigatório. E tem que pular com vontade, pra molhar a roupa branca nova, contando cada onda bem alto, quase gritando. Deve ser pra não se perder na contagem, já que tem muitas pessoas pulando e contando as ondas ao mesmo tempo.

As mulheres precisam escolher a cor da calcinha nova que vão usar. Mal sabem os homens o tempo que levamos analisando, refletindo e pesando argumentos até chegarmos à decisão da cor ideal. “Rosa para ter amor? Mas e se faltar dinheiro? Não, melhor usar a amarela então. Mas queria tanto me apaixonar por alguém no próximo ano… Ok, vou de vermelha. Se bem que saúde é sempre mais importante que qualquer coisa. Será que vou de verde?”. E assim perdemos horas nas lojas, tentando definir o ano novo em uma cor de calcinha.

Calcinhas para o reveillon no blog Vai pra PraiaMe pergunto se os homens param dez minutos que seja para refletir sobre a cor da cueca que vão usar no réveillon. Os que eu conheço, tenho certeza que não.

É realmente engraçado, quando paramos para analisar friamente, todo esse ritual que se cria em torno de uma data.

Não sei se funciona. Não sei se quem não faz simpatias ou mandingas é amaldiçoado pelo ano inteiro. Se perde o emprego, ganha um chefe mala, perde o marido ou a mulher, engorda, fica doente, fica encalhado, com dor de barriga, passa um ano sem ir pra praia, sei lá.

Mas na dúvida sempre prefiro não arriscar e fazer tudo o que me disserem. Inclusive comer as 12 uvas, o que me dá muito trabalho. Como as uvas, a lentilha, não como carne de frango, faço contagem regressiva, pulo as sete ondas, choro, rezo, agradeço, peço, prometo, encho a cara de espumante e brigo com a minha melhor amiga na beira da praia. Essa tem sido a minha rotina de superstições da virada do ano há uns bons sete anos, mais ou menos.

Esse ano a minha melhor amiga não vai estar para brigar comigo na virada. Mas não é porque estamos de mal desde o ano passado. Por escolhas da vida mesmo. Estarei eu na Praia do Rosa e ela em La Paloma, lá longe no Uruguai. Ainda precisamos definir o que fazer: se vamos tentar brigar por telefone ou se vamos brigar antes de viajar. Mas essa segunda opção está praticamente descartada. Afinal, a tradição diz que a briga é na noite de réveillon. E com tradição, simpatias e ano novo não se brinca.

Réveillon 2013 blog Vai pra Praia

Réveillon 2013: todas as tradições e simpatias mantidas!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s