Para entender tanto amor pelo verão

O post de hoje é compartilhado e fala sobre amor.

Um amor sincero, verdadeiro, puro e que nunca nos decepciona: o amor pelo verão.

Me sinto lisonjeada por ter sido lembrada e ter recebido uma dedicação no blog Pati Born (http://patiborn.wordpress.com/), muito bem escrito por uma amiga que ama praia tanto quanto eu e que já foi entrevistada da sessão Minha Praia Favorita aqui do blog (https://vaiprapraia.wordpress.com/2013/09/17/muito-amor-e-boas-historias-na-praia-do-rosa/).

Espero que se deliciem com o texto tanto quanto eu e que não se sintam abandonados no mundo por amarem o verão e a praia e não poder aproveitar tanto quanto gostariam em função das tantas responsabilidades que a vida e a rotina nos impõem.

Ah o verão…

Image

Toda vez que me perguntam qual minha estação do ano favorita eu respondo sem pestanejar: o verão, o verão e o verão. Mas eis que ele chega com toda sua pompa e personalidade. E daí, num lindo dia de verão, eu tenho que acordar cedo pra trabalhar, não dormi muito bem a noite porque afinal de contas estava muito quente e é difícil dormir com tanto calor. Já começo sofrendo um pouco na hora de escolher o figurino, porque não é fácil ficar bem arrumada quando a vontade que se tem é sair de tanga por aí ou algo assim estilo Lagoa Azul, só umas folhinhas verdes penduradas no corpo pra disfarçar.

Chegando no escritório o ar condicionado não condiciona nada… apenas me recorda a minha condição de proletária, e que, um dia alguém me explicou que um ar condicionado nunca vence uma diferença de temperatura maior que dez graus do ambiente interno pro externo. Ok, ok, concentra que é hora de trabalhar. Difícil, porque entre achar uma posição em que as coxas não grudem uma na outra, um ângulo em que eu possa sentir pelo menos um pouco do vento ameno que sai do ar, e entre os dez copos d’água que eu já levantei pra tomar, lá se foi toda minha concentração e sinto que nem deveria pensar muito pra evitar que meu cérebro venha a derreter.

Na hora do almoço, mais um sofrimento, ou caminhar sob o sol escaldante em busca do restaurante mais perto e menos lotado, ou entrar no meu carrinho modelo econômico que possui apenas a modalidade vento dividido em: azul ou vermelho – que nesses dias se traduzem em: quente ou quente. Então eu tento meditar, faço de conta que é uma sauna ou algo assim, penso que estou ficando mais resistente, resiliente, paciente, sei lá.

E se passa mais uma longa tarde de calor, em que tudo vira um sonho pelo happy hour, mas quando ele chega acaba não sendo tão feliz assim, pois aquele deckzinho do meu bar preferido, mais parece o deserto do Saara, e dentro dos bares o ar condicionado não fica muito diferente daquele do meu trabalho. Desisto, vou pra casa dormir que passa… Mas e aí você me pergunta, por que eu gosto tanto de verão mesmo?

Pela praia gente!

Pela simples possibilidade de ir a praia no verão! Qualquer praia! Eu não sei definitivamente a quem puxei, mas não existe destino paradisíaco pra mim que não envolva uma faixa de areia branca e um mar azul. Na praia o céu é mais estrelado, a lua mais brilhante, os dias são mais longos, os bares mais floridos, as noites mais divertidas. Amo o picolé, o milho verde, qualquer prato que envolva peixe ou camarão, e até mesmo a praia onde não se tem o que comer, em que a gente engana a fome com um sanduichinho pra poder ficar ali o dia todo… Amo que meu almoço não precisa ter hora certa e pode ser na hora do jantar. Amo dar aquela dormidinha na areia porque assim tenho a sensação de que não perdi nem um segundo do meu dia de praia. Amo quando tomo caipirinhas até dar risada sozinha ou quando passo o dia desbravando morros e fazendo trilhas.  Amo quando o mar está calminho e a temperatura boa e que eu posso passar horas ali e também amo quando está gelado e com muitas ondas pra furar. Amo a ducha de água doce depois do mar ou o banho de mangueira. Na beira da praia a gente faz um amigo e depois encontra com ele na noite, ou no supermercado no fim do dia. Na noite da praia a gente faz um amigo e marca de se encontrar no dia seguinte, na areia. E não importa se a praia é do estilo hippie, farofada ou da moda, na praia eu sou feliz.  E meu verão é bem mais feliz. E cada vez que eu piso na areia eu penso… ah o verão… minha estação favorita, a que me proporciona as melhores aventuras sempre, mesmo que pra isso eu tenha que aguentar o contraponto da cidade antes de curtir os meus dias de praia.

Não faz mal, é só botar os pezinhos na areia que eu esqueço de todo o resto…

E pra quem gosta de praia como eu, recomendo acessar o blog de uma amiga https://vaiprapraia.wordpress.com/ e torcer pra que nossas férias caiam sempre no verão!

morro de sao paulo 001

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s