Corrida para chegar em último lugar

A vida é verdadeiramente uma corrida. Impossível negar. Mesmo quando não é corrida, a vida é uma corrida. Avaliando como vivem a maioria das pessoas que convivo e mais as que observo muito sem conhecer, é impossível não fazer esta comparação.

Mas hoje especificamente, em meio aos delírios que o calorão da cidade me causa, caiu a ficha sobre algo que eu nunca tinha pensado até então.

Tanto na cidade como na praia, a vida da gente é uma corrida. Mas o grau de competitividade de quem está participando da corrida na cidade é inversamente proporcional ao grau de quem participa da corrida da vida na praia. Reflitam comigo!

Na cidade, a meta individual de cada um é sempre chegar em primeiro lugar. Sempre!

corrida Vai pra Praia!

Você quer ser o primeiro a chegar para pegar o primeiro lugar. Não importa aonde for: o primeiro lugar no estádio de futebol, na esteira da academia, na sala de reuniões, no estacionamento do cinema e nas mesas dos restaurantes. Quer ser o primeiro de todas as filas nos caixas dos supermercados. E ai de quem resolver ficar em dúvida sobre a forma de pagamento, para atrasar ainda mais a sua chegada campeã. Quer ser o primeiro a chegar na festa e, claro, o primeiro a sair. Tudo para não pegar filas. Quer ser o primeiro a ter o carro lançamento do ano. O primeiro de seus amigos a comprar a última versão do iphone. O primeiro a ser ouvido nas tomadas de decisões no seu trabalho. Aliás, depois de você, ninguém mais precisa ser ouvido. Você nem tem tempo para escutar, pois está atrasado para chegar em primeiro lugar. Um primeiro lugar que, muitas vezes, aposto que você nem sabe onde fica.

Fila Vai pra Praia!

Enquanto isso, olha o que acontece com quem participa da corrida da vida na praia. Tudo absolutamente ao contrário.

Você quer ser o último a ir embora da beira da praia. Quer ser o último a sair do mar para pegar mais ondas. A última a tomar o chimarrão, para poder fazer um pedido. Quer ser o último a dormir e o último a acordar. Implora para ser o último a tomar banho. Assim, dá tempo de curtir mais um pouco a rede na frente de casa. Quer ser o último a chegar na festa, pois quer ficar em casa fazendo churrasco + esquenta e, por consequência disso, quer ser o último a ir embora. Ficar até varrerem as latinhas de cerveja do chão e tocar a última música na pista. Faz questão de ficar na maior fila do mercado para fazer contatos e ver o movimento. E, se parar uma deusa atrás de você na fila, você oferece o lugar para ela com o seu melhor sorriso.

corrida Vai pra Praia!

Alguma coisa estranha tem nessa análise, se considerarmos que, normalmente, nas duas situações, as pessoas são as mesmas. O que acontece com elas então? Será o cheiro da maresia que hipnotiza as pessoas, deixa todos tranquilos e sem pressa? De fato, não sei dizer o que acontece porque também faço parte desse time de corredores. Mas faz algum tempo que optei chegar sempre em último lugar.

Concluo com todo esse devaneio que a solução para tudo isso é a mesma que venho propondo, desde que criei esse blog: VAI PRA PRAIA! Tá nervoso, estressado, atrasado, preocupado? VAI PRA PRAIA que passa. Tudo passa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s