A história de uma linda história de amor

O dia em que uma cadeira de praia se apaixonou por uma prancha de surf.

Era uma vez uma cadeira de praia. Entregue para a sua dona que a amou desde o primeiro dia de vida, foi sempre muito bem tratada e nunca, em momento algum, foi deixada de lado.

Por longos e lindos sete anos a cadeira acompanhou sua dona em muitas idas à praia, resistiu horas a fio no sol e não se entregou em dias de frio, chuva e vento nordeste.

Durante esse tempo, aprendeu a conviver com a sua dona e sentiu-se sempre orgulhosa do ciúme declarado aos quatro ventos e do cuidado excessivo que recebeu. Nunca dormiu ao relento e nem foi guardada suja de areia, correndo o risco de enferrujar. Tão pouco foi ocupada por desconhecidos ou pessoas que não eram extremamente bem quistas pela sua dona.

cadeira de praiaApesar de estar sempre cercada de carinho e companhia da dona e de cadeiras amigas, por vezes ela se sentia um pouco solitária, com a sensação de que algo lhe faltava. Mas o que seria? Por muitos verões e invernos em frente ao mar ela se fez essa pergunta, sem encontrar uma resposta que lhe parecesse certa.

cadeiras de praia na Praia do RosaFoi então que, em um dia de semana despretensioso de praia, a resposta apareceu e, em alguns breves minutos de ausência da sua dona, a cadeira descobriu o que lhe faltava. Ao sentir a presença de uma prancha de surf que apareceu ao seu lado, de mansinho, como quem não quer nada, a cadeira de praia descobriu o amor e percebeu como a vida poderia ficar ainda melhor.

Ao voltar ao local onde a havia deixado, a dona encontrou sua cadeira de praia apaixonada e namorando uma prancha de surf! Uma ao lado da outra, cúmplices, formando um belo par, como se só elas existissem naquela praia.

A cena vista foi tão linda que a dona sentiu-se quase constrangida por interromper. Mas ela entendeu que não se tratava de uma interrupção e sim de uma complementação. Coincidentemente ou não, junto com a dona da cadeira, o dono da prancha se aproximou aos poucos da sua companheira inseparável. E assim, o cenário ficou completo.

A dona bem estabelecida em sua cadeira de frente para o mar, o surfista sentado ao chão entre as pernas da dona da cadeira e, ao lado, o grande amor da vida daquela cadeira de praia laranja: uma prancha de surf. Todos em silêncio a contemplar o mar, gratos por aquele momento eterno e especial.

Praia de Torres no blog Vai pra Praia!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s