Pessoas e momentos que me levam à praia

O papo hoje é bem pessoal e íntimo. Tipo diário. Desde que cheguei na  Austrália, ainda não contei aqui no Vai pra Praia o que ando fazendo da vida além de ir para a praia, postar fotos no Instagram @vaiprapraia e estudar inglês.

Desde a terceira semana que estou aqui, trabalho em um restaurante italiano chamado Criniti’s (http://www.crinitis.com.au/) que é bem conhecido por aqui e espalhado por mais seis cidades da Austrália.

Comecei no bar, fazendo os drinks e coquetéis e agora estou no que eles chamam de pastrie, tipo uma confeitaria, onde ficam os sorvetes, sobremesas e cafés do restaurante.

O lugar é bem charmoso, fica em um ponto bem movimentado de Manly e eu posso praticar bastante meu inglês atendendo aos clientes que vão desde crianças delirando por sorvetes como o bubblegum, passando por surfistas de long john molhados do mar, até senhoras perfumadas e maquiadas que vão tomar chá da tarde com as amigas.

E foi em um desses atendimentos, em um sábado chuvoso e frio, que tive a felicidade de ter esse feliz diálogo com um senhor australiano, gordinho e careca, com mais ou menos 50 e poucos anos.

Depois de pedir o café, o simpático senhor me pergunta por cima do balcão:

– Você é brasileira?

– Sim – respondo eu.

– Eu conheço o Brasil. De que parte do país você é?

– Do Sul do Brasil, senhor. De uma cidade próxima a Porto Alegre – respondo eu mais uma vez, certa de que ele não faz a menor ideia do que eu estou falando e está apenas tentando ser sociável enquanto espera pelo seu café.

– Você conhece a Praia do Rosa? – pergunta o senhor para mim.

PAUSA: nesse instante meu coração deu um pulo no peito e senti um milhão de borboletas na barriga, ao mesmo tempo que meus olhos se encheram de lágrimas de saudade.

Depois de me recuperar do susto e contar para o senhor que a Praia do Rosa é, simplesmente, meu lugar favorito no mundo e que, neste momento, está bem longe de mim, conversamos um tempo sobre o lugar e tudo que ele tem de bom.

– Posso ver seus brilhando quando fala deste lugar – disse o senhor pra mim.

“Sim. Ele e todo mundo que me conhece ou não”, penso eu com meus botões.

Nessa conversa, apesar de sentir ainda mais saudades, pude me sentir um pouco mais perto do amor da minha vida: a Praia do Rosa e tudo de bom que vivi lá. Dias de praia intermináveis, amigos, amores, festas, trabalho e uma paisagem que tem um poder absurdo de me fazer bem. Escrevendo esse post agora aqui, de tão longe, posso fechar os olhos e sentir o cheiro das casas que sempre aluguei quando fui pra lá e da trilha que dá acesso ao Rosa Norte.

Estar aqui é sempre muito bom e uma experiência nova que contempla tudo que eu sonhei quando resolvi mudar meu estilo de vida.

Mas preciso confessar que hoje e sempre, quando me encontro com a cor do céu no final de tarde, na beira da praia de Manly e me deparo com todas as nuvens cor de rosa, não posso deixar de pensar na minha Praia do Rosa, no seu cheiro de mato e na cor do céu nos fins de tarde nessa época do ano, que é exatamente a mesma daqui.

blog Vai pra Praia em Manly Beach

Céu de Manly Beach

Praia do Rosa no blog Vai pra Praia!

Céu da Praia do Rosa

Saudades sempre! PDR, love you!

Anúncios

3 pensamentos sobre “Pessoas e momentos que me levam à praia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s