A Minha Gold Coast

Parece engraçado dizer uma coisa dessas, mas até quem mora na praia precisa de férias. Precisa relaxar, mudar os ares, mudar para sentir saudades de casa.

Não. É claro que eu não me cansei de acordar todos os dias, abrir a janela e ver os surfistas se organizando embaixo da minha sacada para entrarem no mar. Também não me entediei de chegar morta de cansada do trabalho e tomar uma cerveja na sala com as amigas, fazendo terapia de grupo, antes de dormir.

Mas considero férias um período necessário e obrigatório para você dar-se um tempo. Um tempo de você mesmo, das suas paranoias, do seu trabalho, dos seus chefes, das idas diárias ao supermercado, da sua cama, da sua família, dos amigos, da academia e, sim, da sua praia também.

Deixando de lado toda essa introdução, enchendo uma mochila de biquínis e protetor solar (e mais algumas coisinhas, claro. Porque não é tão simples viajar com pouca coisa sendo mulher), carregando o livro favorito embaixo do braço e um bloco de notas em branco, com plano algum, é que começou a semana de férias na Gold Coast.

Um lugar que junta a muvuca e a paz. Tudo misturado, mas cada um no seu canto. Como tem que ser. Onde a altura dos prédios é vencida pela brisa do mar. Onde o mato abafa o barulho do trânsito.

Perca seu tempo nos bares queridos e temáticos de Surfers Paradise. Peça cervejas por três dólares para a Chapéuzinho Vermelho ou para a Alice no País das Maravilhas no bar e volte para a pista lendo frases curiosas nas paredes. Mas cuidado para não derrubar a cerveja quando o cara carregando uma boneca inflável tropeçar em você.

Pague de turista por uns minutos e tire uma foto no famoso arco que leva o nome do lugar. Afinal, tudo o que você mais queria quando estava muito longe de morar na praia, era ver esse arco de perto. Mas saia correndo antes de ser engolido pela onda de asiáticos com cara de turistas que dominam o lugar. E não coma nada por ali! Os seaeagles estão sempre por perto para devorar sua comida, seja ela qual for. Esses bichos têm paladar universal.

blog Vai pra Praia na Gold Coast

No cartão postal da Gold Coast, turisticamente bem guiada.

Fuja para D’Bah e passe um dia cheio de preguiça largado no sol, sem comer, beber ou conversar. Até o corpo dizer chega. Só a chegada no lugar já vale a pena, pois você pode ver a praia de cima e quase quer se atirar do carro para chegar logo. Lá, nem os fones de ouvidos são necessários, pois o conjunto de sons das folhas batendo umas nas outras, das ondas quebrando e do vento soprando de leve, se transforma em um relaxante som para sua mente. Melhor do que Rivotril. E sem efeitos colaterais.

blog Vai pra Praia na Gold Coast

D’Bah! =)

Se jogue em um ou dez finais de tarde no gramado de Burleigh Heads. Lá dá pra curtir um verdadeiro pôr do sol no maior estilo australiano: turmas de amigos e famílias jogadas na grama com cachorros e crianças, picnic com cerveja ou chimarrão pra quem preferir, como foi o meu caso. E volte lá se gostar. Como foi o meu caso também.

blog Vai pra Praia na Gold Coast

Burleigh Heads: Dez com estrelinhas no conceito Vai pra Praia!

Se for apaixonado pelo mundo pet ou se sentir muita falta do seu cachorro, vale passar umas horas na praia The Spit, onde a presença dos dogs é permitida, mas nem por isso o lugar fica sujo. Rolam boas ondas e vários surfistas.

Veja o mundo de outro ângulo, mais precisamente de cima de um telhado, na famosinha Byron Bay. Encontre músicos de rua, todas as lojas reunidas querendo todo o seu dinheiro, coma o brownie de chocolate (e não o de raspberry) e cogite passar o próximo réveillon por lá com seus amigos. Ou não.

blog Vai pra Praia na Gold Coast

Tudo o que a gente busca: novos ângulos de um mesmo lugar.

Tudo isso pode se fazer em poucos dias, com quase nada de dinheiro e com o clima delicioso do lugar que está sempre a seu favor.

A ida para a Gold Coast estava na lista de coisas a fazer desde antes da minha vinda para a Austrália. Era como uma meta a ser cumprida. E foi. Ter férias é maravilhoso. A Gold Coast foi uma querida comigo. Mas nenhum lugar no mundo é lindo o suficiente por ele mesmo. O que torna uma praia e sua experiência nela realmente especial é o fato de você estar bem consigo mesmo e também ter pessoas que dividem cada momento com você. É ter quem te receba e compartilhe parte da rotina sem pedir nada em troca. São as pessoas que você reencontra do outro lado do mundo e ainda, as que você se permite e tem a sorte de conhecer, que podem tornar um dia na praia muito melhor e realmente te fazem amar um lugar no mundo e querer voltar.

Obrigada Gold Coast por me receber tão bem, com tanto sol, praias lindas e gente querida!

O meu coração agora também é um pouco teu e espera te reencontrar muito em breve.

Anúncios

Um pensamento sobre “A Minha Gold Coast

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s